Você está aqui: Portal de notícias Matérias Especial

10/08/2012 - 18h35 Especial - Atualizado em 10/08/2012 - 19h51

Senado aprova 32 propostas na semana de esforço concentrado

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Da Redação

O Senado aprovou na primeira semana de esforço concentrado do período eleitoral, um total de 32 matérias legislativas. Além das medidas provisórias que trancavam a pauta, duas propostas de emenda à Constituição e vários projetos de lei foram votados pelo Plenário.

Duas medidas provisórias do Plano Brasil Maior, de responsabilidade do governo federal, foram aprovadas na forma de projetos de lei de conversão. A primeira, MP 563/2012, foi convertida no PLV 18/ 2012. Ela desonera as indústrias automobilística, moveleira, de autopeças e de call center. Também incentiva a produção de biodiesel e isenta de impostos os produtos da cesta básica, entre outras medidas. Ao todo, seus 79 artigos vão desde o programa de atenção aos pacientes de câncer até o desenvolvimento da indústria de semicondutores.

A segunda, MP 564/2012, entre outras ações, amplia o crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, para créditos de longo prazo. O texto eleva o limite de financiamentos do BNDES para projetos de modernização do parque industrial brasileiro e estabelece juros menores para empresas mais afetadas pela crise econômica internacional.

Cotas nas universidades

O projeto de lei da Câmara (PLC) 180/2008, da deputada Nice Lobão (PMDB-MA), que obriga as universidades federais a destinar metade das vagas por curso e turno a estudantes que tenham feito o ensino médio em escolas da rede pública, foi aprovado em votação simbólica e segue para sanção presidencial. O texto também estabelece critérios étnico-raciais e sociais para a seleção de estudantes para as universidades federais.

O PLC 180/2008 também prevê o uso das notas dos alunos em suas próprias escolas, e não em exames nacionais, como critério para a seleção dos cotistas.

O texto teve apoio do senador Paulo Paim (PT-RS), que saudou sua aprovação dizendo ter sido esse “o dia mais feliz de sua vida”, e da senadora Ana Rita (PT-ES), além dos senadores Pedro Taques (PDT-MT), Blairo Maggi (PR-MT) e Inácio Arruda (PCdoB-CE). Já o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), apesar de apoiar as cotas sociais e raciais, criticou duramente os critérios de seleção estabelecidos pelo projeto e apontou quebra do princípio da autonomia das universidades federais, que deverão dar fim às suas próprias regras para seleção de cotistas.

PEC dos Jornalistas

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2009, conhecida como PEC dos Jornalistas, foi aprovada pelos senadores e agora segue para exame da Câmara dos Deputados. O texto, do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), e torna obrigatório o diploma de curso superior de Comunicação Social, habilitação jornalismo, para o exercício da profissão de jornalista.

Aprovada em segundo turno com 60 votos favoráveis e 4 contrários, a PEC dos Jornalistas tem objetivo de neutralizar decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de junho de 2009 que revogou a exigência do diploma para o exercício da profissão de jornalista.

PEC da Defensoria Pública

Os senadores aprovaram ainda a PEC 82/11, que concede autonomia administrativa e funcional às Defensorias Públicas da União e do Distrito Federal. A matéria será encaminhada à Câmara dos Deputados.

A proposta prevê que as Defensorias Públicas da União e do Distrito Federal tenham quadro funcional e orçamento próprios. Com a reforma do Judiciário, as defensorias estaduais já tinham conseguido autonomia, o mesmo não ocorria com a da União.

Garçons

Foi aprovado também o projeto de lei complementar (PLS 652/11) do senador Gim Argello (PTB-DF), que concede aposentadoria especial, com redução de cinco anos do tempo de trabalho para a concessão do benefício, para garçons, maitres, cozinheiros e confeiteiros de bares e restaurantes. A proposta segue para a Câmara dos Deputados.

 

Empréstimos externos

Dois projetos de resolução (PRS 35/2012 e PRS 36/2012) autorizando o Estado do Ceará a contratar empréstimos externos no valor de até 50 milhões de euros e 100 milhões de dólares também passaram pelo Plenário.

Um terceiro projeto de resolução (PRS 37/2012) autorizou o município de Blumenau, em Santa Catarina, a contratar operação de crédito externo no valor de até nove milhões de dólares.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

 
FacebookTwitterYouTubeFlickrInstagramGoogle PlusPinterestTumblr

Procuradoria Especial da Mulher

Banner pauta prioritaria
Manual de Comunicação da Secom
50 anos do golpe

Pacto Federativo