Você está aqui: Portal de notícias Matérias Presidência

03/08/2012 - 18h35 Presidência - Atualizado em 03/08/2012 - 18h43

Juristas católicos encontram Sarney e se posicionam contra aborto, eutanásia e legalização da maconha

Tércio Ribas Torres

O presidente do Senado, José Sarney, recebeu na tarde desta sexta-feira (3) a visita dos juristas Ives Gandra Martins e Paulo de Barros Carvalho, respectivamente presidente e vice-presidente da União de Juristas Católicos de São Paulo (Ujucasp). Eles estavam acompanhados do advogado Robson Maia Lins, também ligado à Igreja Católica.

Segundo Ives Gandra, eles vieram falar com Sarney sobre o novo Código Penal, que começou a tramitar no Senado (PLS 236/2012). A comissão especial interna destinada a examinar o anteprojeto do novo Código Penal vai realizar sua primeira reunião na próxima terça-feira (7). O anteprojeto prevê mudanças polêmicas, como a descriminalização do plantio e do porte de maconha para consumo próprio e a ampliação das possibilidades do aborto legal.

- Viemos falar da nossa posição contrária ao aborto – afirmou Ives Gandra.

Os juristas também se posicionaram contra a possibilidade de legalização de porte de maconha e da eutanásia. Segundo o presidente da Ujucasp, a Holanda, país que permite a eutanásia e o consumo de drogas em certas situações, já esta revendo seu posicionamento legal sobre esses assuntos.

- Gostaríamos que o Senado refletisse sobre isso – pediu.

 

Ujucasp

A Ujucasp, criada no último mês de março, é integrada por professores, magistrados, advogados e integrantes do Ministério Público ligados à Igreja Católica. Composta por 30 membros e filiada à União Internacional de Juristas Católicos, a organização tem como objetivo contribuir com a atividade judiciária, legislativa e administrativa baseando-se nos princípios da ética católica.

- A Ujucasp é composta por juristas de renome nacional e internacional, com vasta obra publicada, quase todos titulares das principais universidades do Brasil – explicou Ives Gandra.

 

Literatura

Também presidente da Academia Paulista de Letras, Ives Gandra convidou o presidente Sarney para receber o título de doutor honoris causa pela academia. A solenidade de condecoração ainda será marcada.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)