Você está aqui: Portal de notícias Matérias Plenário

16/07/2012 - 19h55 Plenário - Pronunciamentos - Atualizado em 17/07/2012 - 10h26

Pedro Simon defende poder de investigação do Ministério Público

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Da Redação

O senador Pedro Simon (PMDB-RS), em pronunciamento nesta segunda-feira (16), lamentou a posição de parlamentares e entidades de classe que pretendem limitar ou impedir o poder de investigação do Ministério Público (MP), o que, em sua opinião, dificultará a apuração de crimes.

Simon comentou o julgamento de recurso extraordinário atualmente em curso no Supremo Tribunal Federal (STF), manifestando indignação com os dois primeiros votos, contrários ao poder de investigação do MP.

– Muita coisa deve ser mudada, deve ser alterada, mas não extinguir o direito da promotoria de abrir inquérito. Eu confio no Supremo, apesar dos dois primeiros votos, surpreendentemente a favor, dos policiais, contra os procuradores. Acredito na decisão final do Supremo Tribunal Federal, mas, de modo especial, confio no Congresso Nacional. Na Câmara, mas especialmente no Senado – disse.

O parlamentar também comentou projeto em tramitação na Câmara dos Deputados que torna a investigação criminal uma atribuição privativa da polícia (PEC 37/2011).

– Por que tirar do promotor o direito de investigar também? Por quê? Hoje tem o delegado e tem o promotor. Cada um age melhor do que o outro porque um fiscaliza o outro.

O senador defendeu o fim do inquérito policial, dizendo que, em outros países, assim que o fato ocorre, inicia-se o processo. Ele classificou como um “retrocesso” tirar dos promotores a responsabilidade de iniciar o levantamento dos fatos.

A senadora Ana Amélia (PP-RS), em aparte, cumprimentou o posicionamento do colega e sublinhou a ampliação das prerrogativas do Ministério Público pela Constituição de 1988.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

 
FacebookTwitterYouTubeFlickrInstagramGoogle PlusPinterestTumblr

Procuradoria Especial da Mulher

Banner pauta prioritaria
Manual de Comunicação da Secom
50 anos do golpe

Pacto Federativo