Você está aqui: Portal de notícias Matérias Especial

16/07/2012 - 16h50 Especial - Atualizado em 16/07/2012 - 17h41

Pacto federativo e Código Penal avançam no primeiro semestre

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Rodrigo Baptista

Apontado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), na abertura dos trabalhos legislativos, como uma das prioridades deste ano, o estabelecimento de uma nova relação entre a União, os estados e os municípios - o chamado pacto federativo – avançou na Casa, no primeiro semestre.

Sobre o tema, os senadores aprovaram, em abril, projeto de resolução do Senado que unificou em 4% as alíquotas do ICMS sobre produtos importados, a vigorar a partir de janeiro de 2013, para acabar com a guerra dos portos (PRS 72/2010). Foi aprovada ainda a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 103/2011, que alterou os critérios para a distribuição do ICMS do comércio eletrônico.

Uma comissão especial de notáveis foi instituída pelo presidente Sarney em abril para apresentar propostas relativas ao pacto federativo. Presidida pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim, a comissão tem até 22 de setembro para apresentar suas conclusões ao Senado, que serão então transformadas em projetos de lei e analisadas pelos parlamentares.

Códigos

No primeiro semestre, também foi concluída uma importante etapa para a atualização do Código Penal, outra prioridade do Senado em 2012. Instalada em outubro de 2011, a Comissão de Reforma do Código Penal apresentou no dia 9 de julho ao presidente Sarney o anteprojeto de reforma à legislação penal brasileira.

A proposta prevê mudanças polêmicas: transforma a exploração dos jogos de azar em crime; descriminaliza o plantio e o porte de maconha para consumo; amplia possibilidades do aborto legal; e reforça a punição a motoristas embriagados.

Uma comissão temporária de 11 senadores será responsável por discutir o projeto e propor mudanças antes de sua votação pelo Plenário.

A criação de comissões especiais de especialistas tem se configurado como caminho para reformar e atualizar a legislação brasileira. Além do Código Penal, estão em diferentes estágios as revisões do Código Eleitoral e do Código de Defesa do Consumidor. Já foram aprovadas pelos senadores novas versões do Código de Processo Civil (PLS 166/2010) e do Código de Processo Penal (PLS 156/2009).

Transparência

Mesmo tendo se licenciado por 30 dias neste primeiro semestre para tratamento de saúde, Sarney também conduziu uma série de iniciativas que integram o processo de modernização e transparência das atividades da Casa.

Um delas foi o lançamento, em março, do banco de questões de ordem na internet. Questão de ordem é qualquer dúvida sobre interpretação ou aplicação do Regimento Interno da Casa, que pode ser levantada em qualquer fase de sessão legislativa. A ferramenta atende a dispositivo que consta da Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527 de 2011).

Outra ação que faz parte do conjunto de medidas para ampliar o acesso do cidadão a informações do Senado é o Portal Interativo e-Cidadania, lançado em maio.

O portal reúne um conjunto de ferramentas de comunicação online e tem como objetivo estimular a participação e o engajamento mais direto e efetivo dos cidadãos no processo legislativo, com ideias, discussões e ações voltadas para temas em debate no Senado e na sociedade.

Ainda no primeiro semestre, Senado e Câmara assinaram acordo de cooperação para a implantação de canais de TV digital, em regime de parceria, nos estados. A medida visa expandir a TV Senado e a TV Câmara para 22 capitais, até 2013, o que permitirá aos moradores dessas cidades acompanhar as atividades do legislativo em tempo real.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

 
FacebookTwitterYouTubeFlickrInstagramGoogle PlusPinterestTumblr

Procuradoria Especial da Mulher

Banner pauta prioritaria
Manual de Comunicação da Secom
50 anos do golpe
 

Pacto Federativo