Você está aqui: Portal de notícias Matérias Especial

06/07/2012 - 13h30 Especial - Atualizado em 06/07/2012 - 14h34

É preciso produzir conteúdos de qualidade e interagir com o leitor, afirma especialista em mídias sociais

Da Redação

Vivemos um novo momento das Relações Públicas em órgãos públicos e privados. Essa é a opinião do especialista em mídias sociais, da FSB PR/Digital, Marcelo Minutti, sobre a participação dos cidadãos, parlamentares e instituições públicas nas redes sociais, durante o 2º Seminário de Políticas e Novas Mídias, realizado, nesta sexta-feira (6), no auditório do Interlegis.

- Estamos saindo da “era da web” para a “era dos aplicativos” – afirmou o especialista. Segundo afirmou, o celular é a nova mídia de massa, individualizada, com 250 milhões de linhas ativas, mais de uma linha por habitante.

Marcelo Minutti observou que o celular será o principal canal de informação do cidadão 2.0, que nasceu no mundo digital, transformando o consumo de informações mais móvel, sendo preciso utilizar esse equipamento para “chegar ao público específico”.

Para o especialista, chamar a atenção desse novo indivíduo está cada vez mais difícil, pois sua atenção é selecionada. Minutti acrescentou que o internauta cria redes de confiança, onde “o conteúdo não é mais buscado, ele encontra as pessoas”. Em sua opinião, é preciso construir conteúdos de qualidade que estimulem as pessoas a participarem e que “converse” com o cidadão.

- Entender o comportamento e entender o seu público é o primeiro passo, o canal de divulgação das informações é apenas um dos passos, não o principal – afirmou Marcelo Minutti, que destacou a importância de se identificar o público alvo, antes de “abrir contas” em redes sociais, e espalhar informações de maneira inadequada, não atingindo o seu objetivo inicial, de informar.

Minutti acrescentou que mais de 80 milhões de brasileiros estão conectados a internet, não havendo distinção social e etária dos consumidores.

- Não da para prever o futuro, mas é possível ser ousado e fazer coisas diferentes para que possamos participar da criação do futuro – afirmou Marcelo Minutti, ao destacar a importância desse novo segmento, como um novo canal de diálogo entre eleitos e eleitores.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)