Você está aqui: Portal de notícias Matérias Plenário

31/05/2012 - 16h55 Plenário - Pronunciamentos - Atualizado em 31/05/2012 - 20h02

Rodrigo Rollemberg defende fim do voto secreto no Congresso Nacional

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Da Redação

Em discurso no Plenário nesta quarta-feira (30), o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) defendeu o fim do voto secreto no Congresso Nacional. Segundo o senador, a democracia brasileira tem se solidificado nos últimos anos, mas pode avançar ainda mais, instituindo-se, por exemplo, o voto aberto dos parlamentares em todas as situações.

O senador disse que as leis da Transparência, da Ficha Limpa e a de Acesso à Informação são exemplos do avanço democrático da legislação brasileira. Na visão de Rollemberg, a instalação da Comissão da Verdade, o funcionamento das instituições, as manifestações populares e a liberdade de imprensa mostram que o Brasil vive, hoje, um processo pleno de democracia.

- A democracia brasileira está madura o suficiente para garantir o voto aberto no Congresso Nacional. A população tem o direito de saber como votou aquele que recebeu seu voto – declarou.

Rollemberg disse que, no caso específico de cassação de mandato, o parlamentar não tem o direito de se esconder atrás do voto secreto e o cidadão tem o direito de saber como votou o deputado ou o senador que ajudou a eleger. Ele lembrou que, em breve, é possível que o Senado tenha de passar por essa situação.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS) elogiou o pronunciamento. Ela disse que apoia o voto aberto, mas fez duas exceções: na derrubada de veto da Presidência da República e na escolha de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam continuar sendo secretos, para evitar possíveis retaliações contra os parlamentares.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

 
FacebookTwitterYouTubeFlickrInstagramGoogle PlusPinterestTumblr

Procuradoria Especial da Mulher

Banner pauta prioritaria
Manual de Comunicação da Secom
50 anos do golpe

Pacto Federativo