Você está aqui: Portal de notícias Matérias Plenário

11/10/2011 - 17h35 Plenário - Pronunciamentos - Atualizado em 11/10/2011 - 17h35

Alvaro Dias quer informações sobre denúncias de lavagem de dinheiro em prêmios de loteria

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Da Redação

[senador Alvaro Dias (PSDB-PR) ]

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) apresentou nesta terça-feira (11) requerimento de informações ao Ministério da Justiça e à Caixa Econômica Federal sobre inquéritos e possíveis ações judiciais decorrentes das denúncias, feitas por ele em 2007, da existência de fraude e lavagem de dinheiro no pagamento dos prêmios de loteria pagos pela Caixa. O senador lembrou que de 2004 a 2007 fez inúmeros alertas sobre irregularidades em prêmios de loterias - como o fato de uma mesma pessoa ter recebido, em um mesmo dia, o pagamento por 107 prêmios, de sete diferentes modalidades, em estados diferentes do país. Em outros casos, pessoas "iluminadas", ironizou, acertaram na loteria por 206 vezes, 327 vezes e até 525 vezes.

Alvaro Dias relatou, no entanto, que suas denúncias lhe renderam uma ação, promovida pelo Ministério Público Federal, por vazamento de informações sigilosas. O inquérito foi autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Eros Graus. O senador foi intimado a depor e disse que não usou da prerrogativa parlamentar de dar o depoimento em seu próprio gabinete, procurou pessoalmente a Polícia Federal. Lá, assumiu que foi o responsável por divulgar as informações veiculadas à época na imprensa.

- Não poderia eu ficar calado, em silencio, ser cúmplice de crimes que chegavam ao meu conhecimento. É evidente que não me cabia colocar num baú as informações que recebia de que criminosos estariam lavando dinheiro na Caixa Econômica com prêmios nas loterias. A procuradora do Ministério Público Federal denunciou e sugeriu dois anos de prisão. Esse é o Brasil. Quem denuncia o crime pode ser preso, o criminoso, não - criticou, afirmando que apenas exerceu a prerrogativa assegurada pela Constituição de fazer denúncias em Plenário e ainda resguardar suas fontes.

O senador disse ter passado os últimos quatro anos sem tocar no assunto em respeito ao Judiciário, uma vez que o processo tramitava em segredo de Justiça. Agora, a ação prescreveu e o senador pode voltar a falar do caso na tribuna.

Segundo Alvaro Dias, todas as tentativas para esclarecer a manipulação dos resultados da loteria foram frustradas e, até hoje, ele não recebeu informações sobre providências tomadas sobre o caso. Um dos documentos que recebeu, o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, teria deixado claro, no entanto, a existência de irregularidades. As denúncias seriam de que a lavagem de dinheiro chegaria ao montante de R$ 32 milhões entre 2002 e 2006, com 75 pessoas envolvidas. Para o senador, havia "uma quadrilha sofisticada dando golpes milionários e reiterados" na Caixa Econômica Federal.

- Em hipótese alguma, denúncias dessa seriedade, com indícios dessa gravidade, podem ser ignoradas pelas autoridades do país, especialmente quando se envolve o sonho de milhões de brasileiros que apostam nas loterias e estão sendo ludibriados e, sobretudo, devem ficar indignados diante da suposição de existir manipulação de resultados - disse o senador.

O senador disse esperar que o requerimento seja aprovado urgentemente para que a autoridade responsável possa informar se investigações foram procedidas e quais os seus resultados.

Agência Senado

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

 
FacebookTwitterYouTubeFlickrInstagramGoogle PlusPinterestTumblr

Procuradoria Especial da Mulher

Banner pauta prioritaria
Manual de Comunicação da Secom
50 anos do golpe
 

Pacto Federativo