Você está aqui: Jornal do Senado Edição de 06 de agosto de 2012 Administração pública

06/08/2012 - Administração pública

CPI ouve mulher de Cachoeira e outros três ligados ao contraventor

Enviar notícia por e-mail Imprimir

Além de Andressa Mendonça, policial federal aposentado, ex-mulher e contador são aguardados esta semana

A CPI do Cachoeira ouvirá esta semana quatro pessoas supostamente ligadas à organização criminosa investigada pela comissão. Entre elas, está Andressa Mendonça, mulher de Carlinhos Cachoeira. Ela foi a única dos quatro depoentes que ainda não impetrou habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o direito ao silêncio na CPI.

O depoimento de Andressa está marcado para amanhã, às 10h15. O argumento para a convocação é de que ela “circulava entre figuras importantes, como políticos, empresários e jornalistas”, e teria conhecimento da rede de influência de Cachoeira. Andressa também deve ser questionada sobre a acusação de chantagear o juiz Alderico Rocha Santos, da 11ª Vara Federal em Goiânia.

Amanhã também deve ser ouvido o policial federal aposentado Joaquim Gomes Thomé Neto, apontado como um dos arapongas do grupo de Cachoeira. Thomé já tem decisão favorável ao pedido de habeas corpus impetrado no STF.

Outros dois depoentes que podem ficar calados porque já obtiveram decisões favoráveis do Supremo são a ex-mulher de Carlinhos Cachoeira, Andréa Aprígio, e o contador Rubmaier Ferreira de Carvalho, apontado como responsável pela abertura de empresas que seriam usadas como fachada por Cachoeira para lavar dinheiro. O depoimento deles está marcado para a quarta-feira.

Jornal do Senado

(Reprodução autorizada mediante citação do Jornal do Senado)